sexta-feira, 29 de julho de 2011

LEILÃO NUMISMATAS ASSOCIADOS DE BRASÍLIA - 22.OUT.2011

FILACAP

terça-feira, 26 de julho de 2011

Bilhões de moedas de dólar que ninguém quer abarrotam cofres dos EUA

Mais de um bilhão de moedas de um dólar acumulam pó e abarrotam os cofres do governo dos Estados Unidos sem que ninguém as queira, apesar da atual cruzada contra o desperdício público.

As indesejadas peças douradas de manganês são fruto de uma lei de 2005 que ordenou que fossem cunhadas moedas de um dólar com o rosto dos presidentes do país.

O objetivo do Congresso dos EUA ao aprovar a lei, que prevê também a emissão de moedas comemorativas do indígena Sacagawea, era ter mais moedas de um dólar em circulação e cumprir uma função educativa.

O programa esperava também reduzir as despesas vinculadas à maior deterioração das notas de um dólar e obter lucro ao vender ao público por um dólar moedas que cuja produção custa 30 centavos.

Segundo um estudo publicado este ano pela unidade de investigação do Congresso, o Governo obteria um lucro líquido de US$ 5,5 bilhões em 30 anos ao substituir a nota de dólar pela moeda do mesmo valor.

Mas uma investigação recente da Rádio Pública Nacional (NPR, na sigla em inglês) revelou a outra cara da moeda: montanhas de bolsas de plástico em câmaras de segurança do Federal Reserve (Fed, banco central americano) com dinheiro que ninguém quer.

O Fed explicou em relatório enviado ao Congresso no ano passado que os bancos lhe enviam cada vez mais moedas, e que não tem razões para pensar que a demanda vá melhorar.

Uma pesaquisa da empresa Harris de 2008 mostrou que três quartas partes dos americanos preferem a nota de um dólar, conhecida popularmente como "greenback".

Alan Stahl, conservador da coleção numismática da Universidade de Princeton, declarou à Agência Efe que enquanto os EUA continuarem imprimindo notas de um dólar será "extremamente difícil" que os cidadãos prefiram as moedas.

"É um assunto político que surge de forma periódica, mas o Congresso está empenhado em continuar imprimindo as notas, embora seja um esbanjamento", disse Stahl.

O especialista insistiu em que "todos os grandes países do mundo usam uma moeda para valores equivalentes aos de um dólar", e deu como exemplo o caso do euro e da libra esterlina.

Andrew Gause, um historiador de divisas e autor de livros como "The Secret World of Money" (O Mundo Secreto do Dinheiro), defende também a moeda de um dólar, embora reconheça que o atual programa se encaminha para o desastre.

"O custo de produzir as moedas acumuladas pelo Fed ronda os US$ 300 milhões de dólares e se tivessem que fundi-las provavelmente seriam necessários cerca de US$ 100 milhões", explicou à Efe
Gausetambém pensa que a solução é deixar de imprimir notas.

"Se fosse por mim teríamos moedas de um dólar, de cinco, de dez", afirmou, para acrescentar que as notas "são mais fáceis de falsificar e se desgastam antes", com uma duração média de 18 meses frente aos 15 anos ou mais das moedas.

A Casa da Moeda, com sede em Washington, cunhou o primeiro rodízio de moedas presidenciais de um dólar em 2007 com os rostos de George Washington (1789-1797), John Adams (1797-1801), Thomas Jefferson (1801-1809) e James Madison (1809-1817), os quatro primeiros do país.

Desde então, são cunhadas moedas de quatro presidentes ao ano.

Este ano será a vez de Andrew Johnson (1865-1869), Ulysses Grant (1869-1877), Rutherford Hayes (1877-1881) e James Garfield (1881), e assim até 2016 quando sairão as últimas moedas com os rostos de Richard Nixon (1969-1974) e Gerald Ford (1974-1977).

Segundo os dados da NPR, 60% dos 2,4 bilhões de moedas de dólar cunhadas desde 2007 estão em circulação, mas os 40% restantes estão empilhadas em câmaras de segurança, e o Fed de fato está ficando sem espaço para guardá-las.

Seja como for, os especialistas concordam que tanto o protagonismo das notas como o das moedas está em declive perante o aumento das transações eletrônicas.

Isso explica que o número de notas de um dólar que saiu no ano passado das prensas governamentais fosse o mais baixo da história moderna dos EUA, que o número de notas de cinco dólares fosse a menor em cinco anos e que, pela primeira vez, não se imprimisse notas de dez.

domingo, 24 de julho de 2011

Na Bahia, coleção de moedas lembra história econômica do país

Veja mais clicando aqui

terça-feira, 5 de julho de 2011

Informativo de 05-07-2011 - SOS CONSUMIDOR

Síndicos cortam luz de moradores que não pagam condomínio em São Paulo
Outra medida é diminuir o fornecimento de água dos apartamentos. O Jornal Hoje também flagrou cenas de desrespeito por parte de vizinhos. Há...
Cartões próprios de lojas empurram até plano de saúde
Ao passar pelas lojas das principais redes varejistas do país, o consumidor costuma ser abordado por vendedores oferecendo os cartões de bandeira própria (também conhecidos...
Diferença entre pacotes de tarifas bancárias chega a 62%
A diferença de valor entre os pacotes padronizados de tarifas bancárias pode chegar a 61,9%, segundo pesquisa realizada pela Fundação Procon-SP e divulgada nesta segunda-feira....
R$ 15 mil a cliente que teve nome negativado indevidamente pela Avon
A 3ª Câmara de Direito Civil do TJ reformou parcialmente sentença da comarca de Trombudo Central, e condenou Avon Cosméticos Ltda. ao pagamento de indenização por...
CCE anuncia tablet nacional com Windows 7
A CCE anunciou o lançamento de um tablet nacional que funciona com o Windows 7, o Win Touch. O aparelho tem tela sensível ao toque de 10,1 polegadas, memória SSD de...
Estresse no trabalho afasta mais pessoas com diabetes
Depois de ter ficado quase cega do olho direito e passado por quatro cirurgias para recuperar 40% da visão, a publicitária Aline Botelho, 35, diz ter compreendido que o nível de...
Cinema de shopping da Capital indenizará cadeirante impossibilitado de assistir filme
A 3ª Turma Recursal Cível da Justiça Especial gaúcha condenou nesta quinta-feira, 30/6, o GNC Cinemas a indenizar em R$ 6 mil um casal que tentou assistir o filme Ilha do...
Indenização a diretor escolar cuja imagem foi denegrida na imprensa
A 3ª Câmara de Direito Civil do TJ manteve sentença da comarca de Criciúma, que condenou Maria Inês Salvador Cesca e Sindicato dos Trabalhadores da Educação...
Nome negativado indevidamente resulta em indenização à consumidora
A dificuldade em realizar um financiamento em razão de um registro indevido no cadastro de crédito levou uma consumidora a ajuizar ação contra a loja de utilidades domésticas...
Financeira Itaú é condenada a indenizar agricultor por inscrição indevida no SPC
A juíza Maria Lúcia Vieira, da Comarca de Campos Sales, condenou a Financeira Itaú CBD S/A a pagar R$ 10.200,00 para I.M.S.. Ele teve o nome inserido, indevidamente, no Serviço...
Ministério Público Federal enquadra celular como bem essencial
O Ministério Público Federal (MPF) apresentou parecer manifestando que o consumidor poderá exigir imediatamente a substituição do telefone...

FONTE: www.sosconsumidor.com.br

Informativo de 04-07-2011 - SOS CONSUMIDOR

Novo golpe do emprego
Firma de RH golpista atrai desempregados para uma falsa entrevista, se aproveita da falta de legislação e vende sonho do emprego ideal por até R$ 900 POR ALINE SALGADO Rio ...
Doação de imóvel penhorado a filhos menores é fraude à execução quando gera insolvência do devedor
A doação de imóvel penhorado a filhos menores de idade caracteriza fraude à execução quando este ato torna o proprietário insolvente, ou seja, incapaz...
Concurso: Petrobras divulga edital com 587 vagas em todo o país
A Petrobras publicou nessa sexta-feira (1º) o edital para um novo processo seletivo que tem como objetivo o provimento de 587 vagas efetivas e formação de cadastro reserva. Há...
Consumidores reclamam de receber chip que não compraram e da dificuldade de cancelar
RIO - Como se não bastasse receber cartões de crédito sem pedir, agora os consumidores estão recebendo chips de celulares da Oi sem nunca terem feito tal compra. Cerca de...
Claro terá que pagar dano moral por 47 minutos de espera e ligação cortada
Será reparado por dano moral um consumidor que ficou 47 minutos ao telefone à espera de atendimento pela operadora celular Claro e teve a ligação cortada pela empresa, ficando...
Câmara discute sistema de cartões de crédito no Brasil
Na próxima semana, a Comissão de Finanças e Tributação da Câmara vai avaliar o sistema de cartões de crédito no Brasil. O foco da audiência...
Câmara pode votar reajuste da tabela do IR na próxima semana
A Câmara dos Deputados pode votar na próxima semana a medida provisória que reajusta as tabelas do Imposto de Renda da Pessoa Física. Isso desde que o governo retire o regime...
Justiça concede liminar contra lei de sacolas plásticas
O Tribunal de Justiça derrubou, em caráter liminar, a lei que proíbe a distribuição de sacolinhas plásticas em supermercados na cidade de São Paulo, informa...
Comprar é opção para quem não poupa
A comparação entre a taxa de retorno do aluguel e a rentabilidade de outros investimentos é válida para quem pode dispor de todo o capital no momento da aquisição. "Se...
Televisor despenca em famosa casa noturna de Porto Alegre
Será indenizada uma cliente atingida por um aparelho televisor que, na noite de 18 de março de 2009,  despencou na famosa casa noturna Dublin Irish Pub, localizada na badalada Rua...
Inadimplência em faculdades particulares atinge quase 10%, aponta Semesp
SÃO PAULO – Embora tenha apresentado queda de 1,58% de 2009 para 2010, a taxa de inadimplência no Ensino Superior privado se mantém alta, diante de outros setores da economia....
Compra do Carrefour prejudica consumidores
A possibilidade da compra do Carrefour pelo Grupo Pão de Açúcar pode causar prejuízos para o consumidor. Para Maria Inês Dolci, coordenadora da Associação...
Americanas.Com condenada a indenizar consumidora por cobranças indevida
A Americanas.Com S/A deve pagar R$ 2 mil para R.A., que sofreu cobranças após cancelamento de compra. A decisão, da 4ª Turma Recursal do Fórum Professor Dolor Barreira,...
Compras coletivas em debate na Câmara
O Código de Defesa do Consumidor já protege quem opta por esta modalidade de comércio eletrônico. Está tramitando projeto sobre o tema.   A...
Famílias gastam 40% da renda para pagar as dívidas, revela pesquisa
Segundo Wemerson França, economista da LCA Consultores, o dado preocupante é o comprometimento da renda com os juros pagos O brasileiro está fazendo mais...
Vítima de estelionatário receberá R$ 10 mil de indenização
Uma cliente de uma administradora de cartão de crédito vai receber uma indenização por danos morais no valor de dez mil reais, mais juros e correção, em virtude...
Ambientes devem ser aquecidos com segurança
Aquecedores que mais prejudicam a saúde são os a gás e os de água, que podem provocar até mesmo a morte Um ambiente confortável e quentinho...

FONTE: www.sosconsumidor.com.br

domingo, 3 de julho de 2011

Lança da a moeda de prata dos 300 anos de Ouro Preto

Clique na imagem para ampliar

Mergulhadores resgatam anel de galeão naufragado na costa dos EUA

Leia mais no G1

Índia encontra tesouro milionário no porão de templo hindu

Ouro, prata e pedras preciosas foram enterradas no templo por marajás de antiga dinastia que governava a região.
Autoridades da Índia encontraram um tesouro de valor incalculável no porão de um templo hindu no estado de Kerala.
Acredita-se que o montante de ouro, prata e pedras preciosas, guardadas em quatro câmaras no subsolo do templo, foi enterrado por marajás da dinastia que governava a região ao longo do tempo.
A abertura do subsolo do templo de Sree Padmanabhaswamy, construído no século 16, foi autorizada pela Suprema Corte da Índia, que temia pela segurança do tesouro.
Embora peritos insistam que não é possível avaliar o valor da descoberta, estimativas extraoficiais falam em até US$ 500 milhões (cerca de R$ 780 milhões).
Os descendentes da dinastia de Travancore, que por séculos governou a região e perdeu todos os poderes após a independência da Índia, em 1947, entraram na Justiça para ficar com as peças, mas o processo foi rejeitado.
O atual marajá (que não é reconhecido oficialmente), Uthradan Thirunaal Marthanda Varma, tem sido o responsável pela manutenção do templo. O governo irá administrar o local a partir de agora.
Leia mais no G1